DISSERAM QUE EU PRECISO DE TERAPIA


No final do ano passado participei de algumas bancas de defesa na universidade onde trabalho. Pude julgar pesquisas levadas a cabo, estruturadas em forma de monografias meticulosamente elaboradas.

Tudo teria ocorrido normalmente não fosse por um comentário que ouvi acidentalmente de uma aluna no final de uma defesa. Ao se dirigir a outra pessoa ela disse: “o professor Alfredo precisa de terapia.”

Em circunstâncias diferentes isso teria me encafifado, pondo sob profunda reflexão a minha atuação como pesquisador, docente e membro das várias bancas. Mas o comentário cheio de ironia foi mais que um elogio, foi uma lisonja, pois a referida aluna se baseou na minha postura contrária ao marxismo e seus desdobramentos.

Meus comentários como membro das bancas de defesa insistiram nessa postura crítica contrária a toda metodologia ou cosmovisão esquerdista. Na oportunidade reafirmei minha total discordância relacionada ao marxismo e seu estilo ultrapassado e panfletário que, como método, não consegue dar conta dos fenômenos sociais mais específicos, fazendo-o ficar anos-luz das análises mais sofisticadas (vale ressaltar que até mesmo o estruturalismo binário de Lévi-Strauss ou a lingüística de Saussure não me são simpáticas).

Paralelo às pesadas criticas contra o marxismo, apresentei como sugestão aos formandos as várias teorias culturalistas que, a meu ver, são as melhores opções que temos na atualidade para a compreensão de certos fenômenos humanos, seus conflitos e suas adaptações.

Minha militância (ou loucura) anti-esquerdista já se tornou conhecida na universidade, suscitando admiração por parte de alguns e ódio da parte de outros.

Sempre que dou palestras, ministro aulas ou realizo orientação, busco persuadir ou até mesmo dissuadir os alunos para que se libertem da análise que se detém quase que unicamente sobre os modos de produção. Incentivo-os a mergulhar em aspectos mais específicos e peculiares ao cotidiano.

Nessa empreitada, utilizo até mesmo o bom humor. Em minha sala, por exemplo, há dois pôsteres engraçados: o primeiro traz o ator Ramón Valdés (Seu Madruga da “Turma do Chaves”) estilizado de Che Guevara; o segundo pôster traz a figura de um asno ao estilo “looney toones” onde se pode ler: “looney left, it’s all folks”. O mais surpreendente é que a maioria não percebe a zombaria carregada de sarcasmo e humor.

É por causa disso que fui chamado de alguém que precisa de terapia. E se a necessidade de terapia significa loucura, logo sou o maior mentecapto da universidade, e faço questão de ser reconhecido assim. Quero ser visto como louco que rejeita as teorias, as éticas, as morais, as estéticas e as políticas oriundas da esquerda (o uso do plural é de proposito).

E por que sou assim? Sou assim porque sou um cristão reformado, ora bolas! Devo ser coerente com o que professo! Como cristão quero combater os horrendos pecados promovidos pelo esquerdismo moral, ético, estético e político. Afinal de contas, ser cristão reformado hoje em dia é ser viril teologicamente, corajoso epistemologicamente, é ser lúcido holisticamente. O meu compromisso com as Sagradas Escrituras faz de mim um tresloucado para o mundo, e não há Freud nesse mesmo mundo que possa “curar” esse estado de espírito incondicionalmente compromissado com o Evangelho.

A alegria que tenho está em frustrar a minha aluna crítica (sim, ela é minha aluna no curso que coordeno), pois não há remédio capaz de “curar” esse devaneio que mantém a minha voz contra la belle théorie tão bajulada desde o início do século XX.

Para falar a verdade, sou louco porque sou lúcido!

Sola Scriptura

22 comentários:

Jônatas Abdias disse...

Caro irmão rev. Alfredo
Sei que o irmão não foi pego de surpresa ante a gentil indicação de tratamento para sua loucura. Aliás, se há alguma coisa a dizer é "parabéns", pois de loucos todos deveríamos ser chamados, pois a sabedoria de Deus, que insisto, deveria caracterizar o cristão, é loucura para os que se perdem...
Isto significa que seu testemunho de vida e palavra além de coerente, faz justiça ao nome que carregas: Cristão Reformado!
Espero somente que esta sua loucura seja transmissível e ela sofra, com o senhor, deste "mal"...rs
abcs e bele post!

Norma disse...

Muito bom, Alfredo! Adorei!

Abração e saudades!

Alfredo de Souza disse...

Caríssimo Jônatas, gostei quando você diz:

"Espero somente que esta sua loucura seja transmissível e ela sofra, com o senhor, deste."

Muito bom!

Obrigado.

Anônimo disse...

De fato, a sua posição na contra mão da história de pessoas como essa sua jovem aluna gera muita crítica, ira e ódio, como você escreveu.
Precisar de terapia seria desconfortável se dito àqueles que não teem a firmeza da sã doutrina, da fé reformada pois os fracos sem Cristo se dobram diante de qualquer vento contrário.

Que o SENHOR Deus o mantenha sempre firme e lúcido nessa posição.

Parabéns.

Alfredo de Souza disse...

Norma, obrigado pelo comentário.

Saudades também.

Anônimo disse...

Meu amado Pastor.

Cada vez mais que convivo com a vossa pessoa, a minha adimiração e respeito vai aumentando, conte comigo nessa sua militância, o binômio, Cristão e esquerdista, não combina, é como água e óleo, luz e trevas. Estimo as melhoras da Sandra. Um forte abraço.

Pimentel.

Alfredo de Souza disse...

Caro Pimentel, obrigado pelo apoio.

Abraço.

Elano Sudário disse...

O post está sensacional. O problema maior com o marxismo, é que dizem ser uma teoria tão boa,mas para ser posta em prática sempre foi necessário o uso da força.

leomar de Paula disse...

Amado,

Morro na terra do "Uncle Obama", gostei muinto do seu post.
Surgiu algumas duvidas:
Ele (Obama) tem sido criticado porque segundo os conservadores ele tem uma agenda "Maxista".
Ok, Mas os conservadores ao meu ver tambem tem uma agenda sendo elas ao meu ver e egoista e self righteousness ele faltam colocar os nomes dos seus cachorros de imigrante para podem chutar...
Sou batista e tenho lido e apreciado a teologia reformada.
Andei lendo "the protestant ethic and the spirit of capitalism" de Max Weber. Achei um pouco pesado de entender.
Mas o pouco que consegui entender ele consegue conflontar o Maxismo com o capitalismo dizendo que este tivera seu inicio com a reforma (luther...calvinos e os puritanos)
Tem o amado outros post que voce possa mandar para mim que venha a jogar mas um pouco de luz neste assunto?
Ou algum link on line etc..
Em Cristo

Leo de Paula

leo-de-paula@hotmail.com

Alfredo de Souza disse...

Caro Leo.

Concordo com você que a direita partidária (veja que eu especifico: "partidária") possui atitudes que podem ser questionadas.

Com relação ao clássico de Weber, a obra se preocupa em demonstrar que a rigidez e o conservadorismo protestante foi um elemento vital para a ordem econômica. Ou seja, os protestantes não foram aventureiros, mas sim, pessoas disciplinadas. Isso demonstra a tendência weberiana na sociologia que foi a proeminência com relação à cultura.

Eu possuo outros artigos sobre este assunto. Caso você tenha interesse, veja:

http://alfredo-de-souza.blogspot.com/2006/12/o-que-pensar-sobre-pinochet.html

http://alfredo-de-souza.blogspot.com/2008/07/o-esquerdismo-e-o-evangelho.html

http://alfredo-de-souza.blogspot.com/2008/11/um-negro-na-casa-branca.html

http://alfredo-de-souza.blogspot.com/2009/02/o-pt-diz-ser-mas-nao-e.html

Forte abraço.

Alfredo de Souza disse...

Elano, boa observação.

Abraço.

Leomar disse...

Caro Alfredo.

Esclarecedores foram os seus artigos:
De obama passando por pinochet a Lula.
Concordo pleanamente com o irmao quando voce disse: a Direita "pardidaria" possui atitudes que podem ser questionadas.
A minha experiencia quando aqui cheguei (USA) no periodo do governo de Clinton foi uma maravilha. O pais estava indo de de vento em popa. Claro que nao estou querendo dizer que os Democratas sendo eles da esquerda era a razao do vento em popa.
Mas o Clinton colheu frutos de uma economia estavel que comecou no governo de Regan passando pelo Bush (pai).
Mas com passagem desastrosa de Bush (filho) me levou a questionar a direita partidaria.
Bem, faco novamente citacao do seu artigo
faco desta frase tambem as minhas palavras :

"...Sou simpatizante da direita, mas reconheço que esta facção política é uma tentativa frustrada do homem que age por meio da sua depravação."

"you nail the hammer on the head"
Gostei do seu blog vou adicionar no meu favorites.

Em Cristo

Leo de paula

Alfredo de Souza disse...

Caro Leo, grato pelas palavras. Quanto a este espaço, a casa é sua, seja sempre bem-vindo.

Emerson disse...

Sou evangélico e acabo de entrar na universidade pública. Já sou formado em Direito por uma universidade privada. Mas, agora, no curso De Ciências Sociais, me deparei já na primeira semana com uma série de palestras e debates em que os palestrantes e debatedores discutem entre si as divergências entre eles mesmos, mas tudo sob á visão da esquerda. Até agora não vi nenhum debatedor da direita. Os esquerdistas dizem ser democráticos, mas não dão voz aos contrários, são muito truculentos.
Sinceramente, estou um pouco assustado.
É possível a um jovem evangélico passar por todo um curso tão politizado como esse que escolhi e ainda se manter fiel ao evangelho? Existem formas de se pensar a política de um modo mais condizente com a vontade revelada de Deus?

Alfredo de Souza disse...

Caro Emerson.

Trata-se de uma tarefa difícil transitar pelas Ciências Sociais e manter a fé. Mas é perfeitamente possível.

Eu mesmo, além de teólogo, sou formado em História Social desde a graduação até o doutorado. Também sou coordenador do curso de Ciências Sociais aqui na universidade e leciono disciplinas teóricas no curso de mesmo nome. Mesmo assim, continuo cristão conservador, ou seja, creio que as Escrituras são palavra inspirada por Deus.

Concordo com você que os esquerdistas, embora se definam democráticos, são intolerantes e até mesmo panfletários. Por esse motivo nós, cristãos, devemos conhecer profundamente as teorias sociológicas para um debate de nível.

Recomendo ao irmão os teóricos que construíram as suas teorias sem, contudo, utilizarem como fulcro as estruturas marxistas. Teóricos como Herder, Elias, Certeau, Bourdieu, Chartier, Geertz, Goody, Burke, Darnton, Gruzinski etc. são de linha mais weberianas e, portanto, mais culturalistas quanto à análise simbólica das sociedades.

Concluo dizendo que é possível, sim, sermos servos de Deus e cientistas sociais sem que haja a necessidade de se negociar a fé com os esquerdistas marxistas.

Espero ter ajudado de alguma maneira.

Emerson disse...

Pr. Alfredo, que bom saber que não estou sozinho no universo das ciências sociais!
Espero que ao longo do curso eu possa ter contato com bons pontos de vistas e não somente com teorias esquerdistas.
Sou cristão e acredito no mandato cultural, e quero continuar acreditando.
Obrigado pela indicação de bons pensadores.
Se for possível, e o irmão souber, poderia me indicar também alguns sites ou blogs que tenham bons artigos dentro de nossa área?
Muito obrigado.
Emerson.

Anônimo disse...

Sua posição contra o esquerdismo é correta. Do esquerdismo derivam a maioria dos males do mundo atual, é só estudar a história. Do esquerdismo vem o ateismo,os massacres,a perseguição religiosa, a falsidade, a mentira, a corrupção, à legalização de casamentos gays, abortos, também vem junto no pacote a incompetência e muitas coisas que não me vem à mente no momento.

Alfredo de Souza disse...

Emerson, podemos manter contato sobre este assunto.

Caro Anônimo, concordo com você. A esquerda sempre se colocará contra o Evangelho de Cristo.

Jorge Fernandes Isah disse...

Alfredo,

o seu testemunho me sensibilizou muito, e percebi duas coisas:

a)a responsabilidade que os cristãos têm com o ensino, no debate de ideias, e, sobretudo, na proclamação e testemunho diário da fé.

b)a oposição intensa e sistemática no meio acadêmico/intelectual a que os cristãos são submetidos. Graças a Deus, sabemos que, por Ele, os verdadeiros cristãos manter-se-ão imunes ao ataque inimigo (não quero dizer que não haverá dúvida, nem insegurança; mas mesmo elas serão usadas pelo Espírito para a edificação e santificação do crente).

Alegrou-me ainda mais saber que o irmão tem se mantido firme, na Rocha, e Deus tem o capacitado e sustentado a proclamar a verdade em meio ao turbilhão de mentiras e distorções acadêmicas.

É interessante que o afastamento da intelectualidade do Cristianismo produz uma espécie de "involução" racional, uma degradação da mente, ao ponto em que as maiores e mais triviais tolices são tidas como arroubos de genialidade. Vivemos um momento de abismo intelectual, talvez, reflexo da abissal imoralidade e anti-ética presentes na sociedade, em decorrência da rejeição aos valores judaíco-cristãos.

Por isso, a necessidade, a importância, de se ter no meio acadêmico um número significativo de professores e alunos cristãos, a fim de se contrapor aos valores nitidamente antibíblicos do marxismo e do naturalismo (os irmãos siameses, filhos bastardos de satanás).

Então, quando leio testemunhos como o seu, penso que estamos negligenciando algo que os reformadores e puritanos se esforçaram em produzir; e a urgência em se formar mestres e doutores a fim de que sejamos também voz entre os intelectuais, e possamos refletir a luz do Evangelho em meio as trevas.

Parabenizo-o multiplamente pelo texto, ministério e academicismo; orando para que Deus o capacite a ser sal e luz neste mundo caído; e o Seu nome seja glorificado.

Se possível, gostaria de republicar este texto em um dos meus blogs, e anexá-lo à minha lista de blogs preferidos.

Cristo o abençoe!

Um grande abraço.

Alfredo de Souza disse...

Caro Jorge.

Não é fácil apresentar-se como um cristão conservador (com respeito às Escrituras). Mas são palavras como as suas que fortalecem o coração. Obrigado!

Quanto à utilização do texto, fique totalmente à vontade.

Forte abraço.

Yolanda N Lima disse...

Pr Alfredo! Revendo os temas, deparei-me com o "Disseram que eu preciso de terapia", é antigo, mas "encafifado?"Fica não, Pop. Exemplo: recebo meu reflexo quando confronto-me com algo que desperta-me para o meu próprio eu, e geralmente não vejo em mim e sim ao que esta a minha frente". No que leio não percebo que houve essa ação de sua parte(puxando brasa pra minha sardinha, não).O extremo mexe com muitas áreas. Por isso, ô louco, TERAPIA, essa não. Portanto querido pastor quem lhe conduz esta acima de todas as coisas, não se sinta afetado porque isso é o de menos para quem tem muita sabedoria para expandir.
As vezes o ser humano não estar no dia legal e tudo enfatiza a alma. Vc sempre tira de letra.Abs yo

Alfredo de Souza disse...

Querida Yolanda, obrigado pelo incentivo!

Abraço.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...