VOTO OBRIGATÓRIO, QUE RAIVA!


O voto obrigatório foi implantado no Brasil por meio do Código Eleitoral de 1932 e transformado em norma constitucional a partir de 1934. A justificativa era a de garantir o exercício do voto nos períodos de eleição, isto é, dar legitimidade ao processo. Após 78 anos, cá estamos nós novamente sendo obrigados a exercer um direito de direito, mas não um direito de fato.
O Brasil faz parte das nações que obrigam seus cidadãos a votarem. São apenas cerca de 20% dentre os regimes que se utilizam das urnas. Nesse contexto, há um dado interessante segundo os especialistas: se o voto fosse facultativo, o número de ausências não ultrapassaria o dos atuais votos nulos ou brancos.
Então vem a pergunta: por que somos obrigados a exercer um direito democrático? Não seria melhor o candidato nos convencer a sair de casa para votar nele? Eu não tenho dúvidas de que seria, uma vez que o atual sistema obrigatório favorece, e muito, a cooptação de pessoas que estarão de qualquer forma diante da urna. A manipulação facilitada transforma um bom grupo de brasileiros em rede social manobrável, além de comerciável. Como se isso não bastasse, o dia de eleição no Brasil está se tornando cada vez mais um evento espetacular em detrimento da simplicidade e da discrição democrática.
Outro ponto incoerente é que o Brasil, um país que vive posando de humanista com suas leis que também favorecem cotas e institucionalizam pecados – desde os veniais até os fortemente imorais – é o mesmo que obriga os seus cidadãos a algo que deveria se constituir numa livre escolha em si.
É por essas e outras que sou contra a obrigatoriedade do voto. Aliás, irrita-me tal obrigatoriedade. Acredito que seria muito mais animador se fosse facultado a todos nós o ato de fazê-lo ou não. Em eleições muito mais importantes, do meu ponto de vista, não há punição aos que se fizeram ausentes no momento do escrutínio (refiro-me às eleições conciliares da minha denominação). Já as demais, são um disparate, principalmente quando lembro que a lei pode punir todos aqueles que optaram por não exercer um direito cidadão.
Sola Scriptura

13 comentários:

Anônimo disse...

Boa Noite, Alfredo

Quero parabeniza-lo por levar aos seus informacoes que sao uteis e que devemos saber para argumentar sobre os atrazos que ocorrem em nosso querido Brasil. Querem colocar tudo na conta do Lula, mas na verdade os erros de hoje sao centenarios. Com relacao ao voto para presidente parece ate que eles ouviram a minha velha critica a esse respeito; eu sempre achei um absurdo que um brasileiro que se encontra nos confina do mundo pode votar pra presidente e o brasileiro que se encontra em seu proprio pais nao poder votar pela idiota alegacao de que se encontra fora do seu domicilio eleitoral; mas como no brasil as coisas acontecem mais ou menos, sendo mais pra menos, eles resolveram nessa eleicao admitir que quem estiver fora e numa capital possa votar desde que agende esse voto, continua sendo uma solucao idiota.

Nao abra mao de dizer que o maior problema do Brasil e a carencia de inteligencia. Em 1978 a suprema corte dos USA proibiu terminantemente que fosse oferecido cota para negros nas universidades que sejam federais ou estaduais ou ate mesmo vantagens na contratacao em orgaos publicos; isso ocorreu devido a experiencia que os americanos classificaram como desatrosa adotada apos a era Luther King e Kennedy por forca dos movimentos raciais. ENTAO APOS mais de trinta anos os nossos inteligentes tentaram implantar no nosso pais essas cotas preconceituosas. Imitar o que deu errado la fora e nossa especialidade e amarca registrada do Lula.

Abraços

Pereira

Alfredo de Souza disse...

Pereira.

A situação do Brasil realmente é risível nesse aspecto. Não tenho dúvidas de que as decisões tomadas aqui são para satisfazer alguns órgãos internacionais que se alocam como guardiães do velho e famigerado humanismo. Veja só, em vez de qualificarem e melhorarem a educação em determinados setores da sociedade, proporcionando a dignidade a estes, tomam a iniciativa de criarem cotas que nada mais é do que institucionalizar a incompetência do estado. Sem contar que muitos projetos de lei que tramitam em Brasília são de arrepiar.

Grande abraço.

Anônimo disse...

O voto nao eh exatamente obrigatório.. a justificativa o eh... nunca transfira seu título... e fuja dessa coisa de votar em trânsito... essa dementecracia só sera democracia no voto o dia em que tirar um mau representante for tão fácil quanto foi eleger o mesmo.

Alfredo de Souza disse...

Concordo no seguinte aspecto: que a saída do político ruim seja menos burocratizada. Isso geraria mais temor.

Abraço.

Anônimo disse...

Pois é li o material e achei bacana. Puxa pena que eu tenha transferido meu título recentemente, mas dava no mesmo pois teria que ir de qualquer forma em uma seção para justificar ou votar, então fiquei nessa de transferir. Sempre votei nulo. Parece ser um ato de rebeldia para muitos, mas para mim é uma forma silenciosa de protestar. Não vejo benefício nenhum destes candidatos quando eleitos para minha família, para minha rua, meu bairro e para a cidade. Só fazem mesmo é trabalhar para suas famílias e enriquecer. Com 4 anos vindo eventualmente RR e mais quase seis morando aqui em Boa Vista, é lamentável ver uma cidade ainda pquena e que muito dos problemas poderiam ser resolvidos, mas na verdade vejo uma turminha que está no poder cerca de 20 anos (não sei ao certo) e na verdade não fazem nada pela cidade, pelo Estado. Quando fazem é algo superficial. Apenas mudam de time vez ou outra, mas sempre são as mesmas carinhas manjadas que não fazem nada. Não quero generalizar mas, hoje ninguém quer ser, médico, advogado, engenheiro, professor, pastor, hoje todos querem ser políticos. Se eu for votar em alguém nesta eleição com certeza será em um candidato novo, pois merece a chance de provar que pode fazer algo, do que essa turma pra lá de manjada que aí está. Para finalizar aí vai a relação de meus candidatos nesta eleição:

Presidente: NULO
Governador: NULO
Senadores: NULO

Dep. Federal: Ando avaliando o Leo Dantas, principalmente pelo compromisso em brigar pela banda larga no Estado mesmo antes de sua candidatura. Dep. Estadual: NULO

Abraço.

Marden

Anônimo disse...

Grande Pr. Alfredo!
Ouso discordar do vosso entedimento!
O voto facultativo somente é bom em democracias estabelecidas e maduras, o que não é nosso caso!
Não creio em especialistas que dizem que o número de ausências não ultrapassaria os votos de brancos e nulos, visto que, conforme acompanhamos em jornais, nos países com voto facultativo, tem-se uma vitória quando se atinge 50% do eleitorado.
Preocupo-me com voto facultativo quando vejo a Venezuela, onde o voto é facultativo e somente a ala chavista consegue mobilizar a população.
Nem sempre democracia é simples ou singela, basta ver a 2ª maior democracia do mundo, onde o processo eleitoral (não só no dia do escrutínio), é, acima de tudo, uma grande festa.
O voto obrigatório é um mal necessário, e enquanto grande parte da população não tiver acesso à uma educação de qualidade, não resta outra alternativa a nossa democracia ainda verde (sem fazer apologia a candidata!).
Abraços.
Adnan Neto

Anônimo disse...

Muito bom seu texto. Eu ando tao revoltado com a falacia que vem na politica hoje que me surprreende ver tantos crentes repetindo o lero-lero oficial.

Continue firme

Alexandre

Anônimo disse...

Boa noite, Pastor Alfredo!
Obrigada, pela postagem sobre o voto obrigatório. Esse período de Eleição é complicado, tando pelo voto obrigatório, quanto pela escolha dos canditados. Alguns nem merecem ser eleitos. Pensamos nos bons exemplos para os jovens. Muitos jovens que sabem a responsabilidade de uma família, estão caindo no mundo da separação. E ainda falam que estão seguindo exemplos dos dirigentes do País. Somente Deus para guiar o melhor para a Nação.

Perpétua Rodrigues

Alfredo de Souza disse...

Pereira.

A situação do Brasil realmente é risível nesse aspecto. Não tenho dúvidas de que as decisões tomadas aqui são para satisfazer alguns órgãos internacionais que se alocam como guardiães do velho e famigerado humanismo. Veja só, em vez de qualificarem e melhorarem a educação em determinados setores da sociedade, tomam a iniciativa de criarem cotas que nada mais é do que institucionalizar a incompetência. Muitos projetos de lei que tramitam em Brasília são de arrepiar.

Que Deus tenha compaixão.

Grande abraço.

Alfredo de Souza disse...

Marden.

É exatamente isso que argumento. O voto obrigatório faz com que você vá compulsoriamente fazer algo que não deseja. Obriga-o a usufruir de um direito.

Abraço.

Alfredo de Souza disse...

Grande Adnan.
Mas você não acha que dá na mesma o brasileiro anular ou votar em branco? Não seria mais lógico ele simplesmente não votar? Concordo com você sobre a fragilidade quanto aos deveres de cidadão, mas talvez houvesse uma profilaxia política caso houvesse uma manifestação que colocasse em risco o processo. O que você acha? Estou muito radical? (risos).

Grande abraço.

Alfredo de Souza disse...

Alexandre.

Este é o ponto mais dolorido para nós. Sempre digo que acreditar na soberania de Deus não anula a nossa responsabilidade de cidadão. De fato é triste observar as atitudes de determinados crentes que, ou são esquerdistas, ou são totalmente alienados. Sempre falta o equilíbrio bíblico necessário.

Grande abraço.

Marlon disse...

Pessoal, como todos vocês eu acho ridículo um país que se diz “democrata” obrigar as pessoas a votarem, Vamos acabar com isso

Vamos acabar com o voto obrigatório! Revolução Interna – Vamos Protestar!

http://www.youtube.com/watch?v=x1pC7-f2HuM

Essa musíca eu e uns amigos fizemos, por que nós queremos mudar isso o mais rápido possível
No final do vídeo tem um abaixo assinado peço que assinem pois com isso é possível tirar o voto obrigatório, e também que divulguem se puderem

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...