COMO ME IRRITA TER QUE FINANCIAR A PORCARIA DO CARNAVAL!


O Carnaval é como Copa do Mundo, possui a vocação de iludir os brasileiros fazendo-os pensar que são os melhores do mundo. A mídia aproveita o momento para aumentar a sua audiência e abusa na cobertura, sempre mostrando a mesmice enjoada dos blocos carnavalescos no nordeste ou das escolas de samba no sudeste. A maioria da população entra no frenesi cujas oportunidades concentram-se na utilização das máscaras e das fantasias que manifestam os desejos mais íntimos do coração, principalmente os de ordem sexual ou política.

Nem preciso dizer da promiscuidade que corre solta nas grandes concentrações populares fazendo com que as campanhas oficiais sobre o uso de camisinhas cresçam consideravelmente. Junto com a promiscuidade vem a bebedeira e o uso de entorpecentes, ações que destroem o indivíduo em sua conduta e em sua saúde. Resultado: a festa do Carnaval é uma comemoração repulsiva que só promove a malandragem e a destruição que vêm travestidas de alegria e descontração.

Nisso tudo, o que mais me irrita é o fato dessa festa ser financiada com recursos públicos que poderiam ser aplicados em programas culturais mais construtivos como a música, a pintura, a poesia, a publicação de livros etc. Milhões de reais são literalmente queimados pelas pessoas que desejam apenas extravasar publicamente os seus pecados nessa festa onde tudo pode, inclusive o nu público.

Apenas como exemplo, quero mencionar a prefeitura de Boa Vista, capital de Roraima. No ano passado, por questões políticas, o Fundo de Participação do Município (FPM) destinado à prefeitura local foi cortado em mais de 50% acarretando grandes transtornos aos munícipes. O ponto mais crítico foi o recolhimento de lixo que diminuiu de três para uma coleta semanal. tornando a cidade literalmente emporcalhada. Não posso negar o empenho do atual prefeito em tentar amenizar o problema que se alastrava para outras áreas como o controle da dengue., mas seus esforços eram praticamente inúteis. Agora vejam só, mesmo diante da calamitosa situação financeira, as verbas destinadas ao chinfrim desfile das escolas de samba boavistense aconteceram sem nenhum prejuízo. Conclusão: o lixo e a dengue podem tomar conta da cidade, mas o miserável Carnaval não pode deixar de acontecer.

É lamentável saber que boa parte das verbas públicas, dinheiro que sai também do meu bolso, serve para subsidiar a bebedeira, a folia, a promiscuidade e os descontroles decorrentes como a violência no trânsito. Além disso temos os exorbitantes gastos extras do Estado no aumento do número de bafômetros, hora extra dos policiais, distribuição gratuita de camisinhas etc. Num país onde a fome ainda persiste e onde a segurança pública e a saúde vivem o caos, é odioso saber que uma atividade tão fútil e tão dispensável como o Carnaval recebe milionárias quantias dos massacrantes impostos que eu e você pagamos.

Como isso me irrita!

Sola Scriptura.

6 comentários:

Ewerton B. Tokashiki disse...

Caro Alfredo

Nestas horas te parabenizo valoroso argentino, porque nestes dias carnavalescos tenho vergonha de ser brasileiro!

Ewerton B. Tokashiki

Alfredo de Souza disse...

Querido Ewerton,

realmente é uma vergonha a imagem do Brasil em outros países. Lembro quando, em Munique, eu entrei em uma agência de turismo e vi um cartaz com uma jovem praticamente sem roupa em ambiente de carnaval e abaixo dela escrito:

"Venha usufruir o Brasil comigo!"

Eu disse ao atendente que aquilo não retratava o Brasil, que aqui havia gente decente e respeitosa.

Eu mesmo moro aqui em Roraima. Sabe qual é a imagem que os venezuelanos e os guianenses fazem do Brasil? Um país cuja maioria é formada por mulheres de programa e por garimpeiros meio bandoleiros. Eu me sinto muito triste com isso.

Um abraço.

Marcello de Oliveira disse...

Shalom!

1. Amado Alfredo,infelizmente este espírito do carnaval está enraizado dentro de nossa sociedade. Eu fico imaginado, se Cristo voltar neste momento..... que terrível será!

2. Que o Eterno tenha misericórdia deste povo, que está perdido, cego, e sem a salvação. Que venhamos a ser conhecidos no mundo, como um país temente ao Eterno, de valores éticos, morais, e acima de tudo, um povo que tenha compromisso com Deus.

um gde abraço, Pr MArcello de Oliveira

P.s > estou aguardando sua visita no meu singelo blog:

http://www.davarelohim.blogspot.com/

Alfredo de Souza disse...

Grande Marcello,

o carnaval me faz lembrar o que Paulo menciona no início de Romanos sobre a entrega dos ímpios às suas próprias depravações.

É muito triste.

Um abraço.

João de Deus disse...

Querido Alfredão,
Te parabenizo por este artigo.
Vejo ousadia, fibra, coragem e autoridade.
Abraços.
Pr. João de Deus - Lembra?

Gusman cheidqrer disse...

resumindo...Quanto mais burro mais ele gosta de carnaval!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...