MENSAGEM NA CONTRAMÃO DA REALIDADE



Os profetas do Velho Testamento sempre foram vocacionados a trazer mensagens de juízo quando a nação de Israel estava em tempo de bonança e, ao mesmo tempo, de infidelidade. Geralmente todo o setor da nação estava corrompido, incluindo a política e a religiosa – setores unos na cultura de então.
Nesse aspecto, dentre todos os alertas trazidos pelos profetas, há uma palavra de alerta de Jeremias contra a nação e a Igreja no Velho Testamento que destaco aqui. Trata-se do capítulo 6 onde encontramos um firme alerta sobre o juízo de Deus que pairava sobre todos por causa da iniqüidade. Nos versos que vão do 13 ao 21 encontramos:
"Porque desde o menor deles até ao maior, cada um se dá à ganância, e tanto o profeta como o sacerdote usam de falsidade. Curam superficialmente a ferida do meu povo, dizendo: Paz, paz; quando não há paz. Serão envergonhados, porque cometem abominação sem sentir por isso vergonha; nem sabem que coisa é envergonhar-se. Portanto, cairão com os que caem; quando eu os castigar, tropeçarão, diz o SENHOR. Assim diz o SENHOR: Ponde-vos à margem no caminho e vede, perguntai pelas veredas antigas, qual é o bom caminho; andai por ele e achareis descanso para a vossa alma; mas eles dizem: Não andaremos. Também pus atalaias sobre vós, dizendo: Estai atentos ao som da trombeta; mas eles dizem: Não escutaremos. Portanto, ouvi, ó nações, e informa-te, ó congregação, do que se fará entre eles! Ouve tu, ó terra! Eis que eu trarei mal sobre este povo, o próprio fruto dos seus pensamentos; porque não estão atentos às minhas palavras e rejeitam a minha lei. Para que, pois, me vem o incenso de Sabá e a melhor cana aromática de terras longínquas? Os vossos holocaustos não me são aprazíveis, e os vossos sacrifícios não me agradam. Portanto, assim diz o SENHOR: Eis que ponho tropeços a este povo; neles cairão pais e filhos juntamente; o vizinho e o seu companheiro perecerão."


O texto aqui é claro, o ponto central é a corrupção da igreja por meio de seus líderes em três aspectos:
1. A ganância. Jeremias revela que a principal motivação dos profetas e sacerdotes era o dinheiro;
2. A mensagem esvaziada. A mensagem desta turma despossuía a lei divina e apenas paliavam o povo com mentiras e leviandades. Diziam que havia paz quando não havia;
3. O culto materializado. O que quero dizer com isso é que os líderes religiosos se preocupavam com a pompa – por meio de produtos importados – sem, contudo, buscarem a verdadeira adoração.
Por causa disso, o Senhor Deus iria fazer o povo tropeçar e o objeto de juízo seria um governo ímpio e antagônico às leis divinas: a Babilônia.
Com base neste caso, penso se não é exatamente isso que o Senhor está fazendo hoje em nossa nação. Percebe-se que há uma ação irresistível de impiedade por parte da política vigente. Leis absurdas são aprovadas em Brasília enquanto outros projetos estapafúrdios são elaborados. Governos de esquerda se mantêm no poder há anos e nada pode ser feito para se reverter isso. Vejo que o Brasil caminha para a institucionalização da impiedade e parece que nada por aqui tem poder de frenagem.
Enquanto este quadro desolador se agiganta, setores evangélicos trazem mensagens extremamente opostas. Sempre afirmam na mídia e em seus púlpitos que para o crente não há crise. Bradam que atualmente no Brasil se ergue uma jamais vista geração de adoradores ou de profetas ou de milagreiros ou de levitas ou de apóstolos ou de prosperidade etc. Em suma, enquanto a nação despenca de podre, o que se prega é: “paz, paz!”
É impressionante perceber a contradição existente entre a mensagem pregada por estes grupos e a realidade da nação. É claro que, a exemplo dos profetas e sacerdotes do tempo de Jeremias, tais líderes evangélicos atuais só pensam no dinheiro e fama, semente isso é que importa. E como enriquecem cada vez mais os abomináveis desavergonhados que se escondem por trás do pseudo-título de apóstolo, de patriarca, de bispo, de missionário, de dirigente de louvor ou até de pastor.
Que o Senhor Deus tenha misericórdia do Brasil, país atolado na iniqüidade e que possui uma falsa igreja que busca paliar sem, contudo, curar. Oxalá que muitos Jeremias saiam às ruas ou falem com autoridade a partir dos púlpitos das igreja que buscam, com humildade, viver genuinamente o Evangelho.
Sola Scriptura.

4 comentários:

Anônimo disse...

Sim Alfredo esse é o quadro que temos e lamentavelmente os lideres em seus programas continuam afirmando ' declaro que Brasilia, São Paulo ou qualquer outro estado ou cidade é do Senhor Jesus' quando essa realidade não atinge a vida de seus habitantes na totalidade. A terra é do Senhor, mas o homem que habita cad metro quadrado dessa terra nem sempre obedece ao Senhor.

Abraços

Bronzeli

Anônimo disse...

Ei Doutor, muito bom! eu leio sempre os seus artigos. Gostei do "Voto obrigatório, que raiva!" eu e gordinho, justificamos, que benção!

Beijão,

Xexa.

Sandro disse...

Graça e paz, sempre!

Passei por aqui para conhecer seu blog.
Estou procurando bons blogs para compartilhar.

Já estou te seguindo.

Ficaria muito feliz se puder me visitar.
Se quiser me seguir também será um prazer para mim.

Abraço em Cristo,

Sandro
http://oreinoemnos.blogspot.com/
Te espero lá.

Alfredo de Souza disse...

Querido Sandro, seja sempre bem-vindo aqui.

Abraço.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...